Trabalhadores se revoltam contra empresa Wistron, terceirizada da Apple, na Índia

A violência é resultado direto da exploração brutal dos trabalhadores e das condições de exploração criadas pela empresa, que fabrica os telefones celulares mais caros do mundo.

Foto: Reprodução

A fábrica do iPhone na Índia, administrada pela gigante de tecnologia de Taiwan ‘ Corporation’, foi destruída por seus funcionários.

Os da Wistron, empresa terceirizada da em Narasapura (cerca de 60 km de Bengaluru, em Karnataka), na Índia, se revoltaram na manhã deste sábado (12) por causa do não pagamento de salários e também pelo aumento do horário de trabalho.

Nas redes sociais foram publicados diversos vídeos que registraram a de centenas de destruindo unidades de montagem, escritórios e carros estacionados no local, quebrando vidraças, incendiando placas, máquinas e gritando slogans contra a empresa.

Um membro de um sindicato ciente dos acontecimentos disse que a violência foi resultado da raiva reprimida dos trabalhadores. A maioria dos funcionários da unidade fabril foi contratada por seis agências diferentes.

“Os têm enfrentado vários problemas nos últimos meses. Embora tenham recebido a promessa de um salário de Rs 16.000 por mês, eles receberam apenas Rs 12.000 (cerca de R$ 824,43). Houve um atraso de três meses no pagamento dos salários. Os trabalhadores também foram obrigados a trabalhar horas extras sem receber pagamento extra”, disse o sindicalista, acrescentando que a direção da empresa se negava a dar atenção às queixas dos trabalhadores terceirizados.

“A violência industrial em é resultado direto da exploração brutal dos e das condições de exploração criadas pela empresa, que fabrica os telefones celulares mais caros do mundo. O governo estadual permitiu que a empresa violasse direitos básicos dos trabalhadores, como o pagamento de salários e aumentasse horas de trabalho”, disse à imprensa o secretário-geral do All India Trade Union Congress em Bengaluru, MD Harigovind.

Mídia1508

A 1508 é um coletivo de jornalismo independente anticapitalista, dedicado a expor as injustiças sociais brasileiras e a noticiar as mobilizações populares no Brasil e no mundo.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Últimas Notícias

1 ano sem Moïse

A mãe de Moïse esteve pela primeira vez no quiosque onde seu filho foi assassinado. Revoltado,…