Um homem foi preso após atirar e tentar atropelar uma adolescente de 17 anos que se negou a ficar com ele durante uma festa em Vila Buritis, no Distrito Federal. A vítima precisou ser socorrida no Hospital Regional de Planaltina (HRP). O crime foi registrado no domingo (10) na 31ª Delegacia de Polícia. Maxsuel Soares Costa, de 19 anos, foi preso em flagrante na noite desta segunda-feira (11), na quadra 4 do Paranoá Park.

Apenas em janeiro, pelo menos três mulheres foram vítimas de feminicídio no DF. Na madrugada do primeiro sábado de 2019 (5/1), Vanilma Martins dos Santos levou uma facada do companheiro, Tiago de Souza Joaquim, 33, com quem vivia há 10 anos. A dona de casa morreu aos 30 anos, deixando órfão um menino de apenas três.

Na última semana do mês passado, duas moradoras da Asa Norte foram assassinadas por homens com quem compartilharam a intimidade por anos. No dia 28/1, Diva Maria Maia da Silva, 69, não sobreviveu ao receber pelo menos cinco tiros de Ranulfo do Carmo, 74, no apartamento da família, na 316 Norte. Ele também atirou em Regis do Carmo Correia Maia, 47, filho do casal, que costumava proteger a mãe durante os ataques de fúria do pai.

Foto: Edinilson Aguiar

No dia 30/1, o que parecia ser um grave incêndio com duas vítimas fatais, na mesma Asa Norte, revelou-se outro crime bárbaro do machismo. Veiguima Martins, 56, foi assassinada pelo companheiro, José Bandeira da Silva, 80. Os dois viviam mal há anos. A servidora pública já havia avisado a familiares que colocaria um ponto final na relação. Depois de esfaqueá-la, Bandeira colocou fogo no apartamento em que os dois moravam na 310 Norte e acabou morrendo ao inalar fumaça tóxica.

Um quarto caso de feminicídio está em apuração na 13ª DP (Sobradinho), depois que o corpo de uma mulher baleada foi encontrado na região do Engenho Velho, na Fercal.

Feminicídios em 2019

Um levantamento feito pelo professor Jefferson Nascimento, doutor em Direito Internacional pela Universidade de São Paulo (USP) aponta que 107 casos de feminicídio foram registrados no país apenas nos vinte primeiros dias de 2019. O docente usou o noticiário nacional como base da pesquisa. De acordo com o levantamento, 68 casos foram consumados e 39 foram tentativas. Há registros de ocorrências em pelo menos 94 cidades, distribuídas por 21 estados.

O Brasil tem a quinta maior taxa de feminicídio do mundo. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o número de assassinatos chega a 4,8 para cada 100 mil mulheres.

Deixe seu comentário: