Após ação policial criança é encontrada morta e familiares acusam a polícia

Gabriel, de apenas 12 anos, desapareceu após ação policial. Ele foi encontrado morto com marcas de tiros nesta quarta-feira (28), no distrito de Cacau Pirêra, em Iranduba, Amazonas.

4 mins read
Gabriel Lima dos Santos, de 12 anos — Foto: Arquivo Pessoal

Familiares do menino Gabriel Lima dos Santos, de apenas 12 anos, denunciam que o corpo da criança foi encontrado com marcas de tiros nesta quarta-feira (28). Ele desapareceu no distrito de Cacau Pirêra, em Iranduba, Amazonas, na terça-feira (27), durante uma ação policial na região.

Vizinhos e familiares afirmaram à Rede Amazônica que os policiais entraram atirando na casa do menino, e ele caiu no rio durante a ação.

Familiares contam que Gabriel foi baleado antes de cair no rio. O cachorro da família também foi alvejado e morreu.

Revoltados com o assassinato de Gabriel, os vizinhos da família afirmaram ao site de notícias Radar Amazônico que nem o padrasto e muito menos o menino são traficantes de drogas – argumento policial para invadir a residência a tiros.

Mãe de Gabriel fala a jornalistas:

O tio do menino, Paulo Henrique Lima, de 27 anos, contou aos jornais locais que o corpo dele estava com cerca de cinco marcas de tiros, que o atingiram no peito, nas pernas e costa.

“Já fomos na delegacia e falam que não foram eles, jogam para a em que jogam para a de Iranduba e não acham um culpado. Não foi policial daqui, não foi de Manaus, não foi do Iranduba, então quem foi? A família toda quer justiça e que encontrem quem fez isso com meu sobrinho. Já temos até advogado no caso. Só queremos Justiça”, afirmou a jornalistas.

Vizinhos afirmam que os policiais entraram atirando na casa de Gabriel — Foto: Rede Amazônica

De acordo com o tio de Gabriel, a família almoçava na casa onde moram, por volta de meio-dia, quando os policiais chegaram. Eles disseram que havia drogas, armas e que iam prender um foragido, que seria o pai de Gabriel.

“Eles disseram que tinha um foragido dentro da casa, que era o marido da minha irmã, mas é foragido. Eles chegaram invadindo a casa, atirando. Mataram uma cadela deles. Ele e o padrasto dele caíram na água. Os policiais sem pena e sem dó continuaram atirando”, contou o tio de Gabriel.

Lima contou que os policiais prenderam o padrasto de Gabriel e o jovem desapareceu no rio. Segundo a família, os policiais colocaram o homem preso em uma viatura e o levaram sem prestar ajuda aos familiares para buscar o menino. “Colocaram uma arma com ele, disseram que era dele, mas nem arma ele tinha. É trabalhador, vendedor de banana, nunca foi para delegacia. Nós chamamos os bombeiros e a delegacia só apareceu depois que os bombeiros chegaram perguntando o que tinha acontecido. Dissemos que tinha sido os policiais e disseram que não tinham conhecimento”, disse Paulo Henrique.

Mergulhadores em busca por Gabriel — Foto: Rede Amazônica
Gabriel Lima dos Santos — Foto: Arquivo Pessoal

Mídia1508

Somos um coletivo de mídia independente anticapitalista. Nosso conteúdo é livre de influência de qualquer instituição política. Funcionamos sem qualquer tipo de propaganda. Nosso trabalho é feito por quem acredita que jornalismo não é publicidade e que portanto tem uma função social fundamental para conseguirmos transformar a nossa realidade.

Deixe seu comentário

Your email address will not be published.

Últimas Notícias