México: revolta após polícia matar jovem em Guadalajara

Protesto em Guadalajara, México / Foto: Francisco Guasco

Morte de jovem sob custódia policial gera no

Família de Giovanni López, de 30 anos, denuncia que Lopez foi torturado e morto sob custódia policial, após ser detido supostamente por descumprir normas para conter a pandemia. O assassinato levou milhares de pessoas para as ruas de Guadalajara, capital do estado de Jalisco, no México, que marcharam até o Palácio do Governo da cidade para exigir justiça.

Giovanni López foi detido pela polícia municipal de Ixtlahuacatlan de los Membrillos, no dia 4 de maio, enquanto passeava com a família, no dia seguinte, veio a óbito no hospital. Segundo relatos dos familiares, um grupo de policiais abordou a família porque não estavam usando máscaras. Todos foram liberados, menos Giovanni, que foi cercado por mais de 10 policiais. Familiares filmaram a polícia o agredindo e o forçando a entrar na viatura. Em seguida, foi levado para delegacia. “Só por não usar uma máscara?” pergunta uma testemunha, sem acreditar no que estava acontecendo. “Ele estava resistindo”, responde um oficial.

Um mês depois, os irmãos decidiram compartilhar o vídeo pois nada havia sido feito em relação ao caso, os policias que assassinaram o jovem continuaram trabalhando normalmente. O vídeo viralizou, gerando grande revolta na internet, e, nesta última quinta-feira, 4 de junho, protestos por justiça e contra a tomaram o centro de Guadalajara.

Assista o vídeo:

Os parentes de López foram procurá-lo na delegacia, mas foram informados de que ele havia sido levado para um hospital público em Guadalajara. Quando chegaram ao hospital, encontraram o cadáver dele. Segundo a autopsia, Giovanni morreu de traumatismo craniano, em seu corpo constavam marcas de tortura e de um tiro na perna.

Os vizinhos de López disseram ao jornal Mural que a polícia local estava detendo e espancando pessoas que não usavam máscaras em público.

Manifestantes picharam o prédio, incendiaram viaturas da polícia próximas ao Palácio do Governo de Guadalajara e tentaram invadir o Palácio após derrubarem uma porta de acesso. Assista aos vídeos:

Rebeliões contra a violência do Estado e o racismo se espalham por todo o mundo enquanto uma pandemia global aprofunda a crise do capitalismo. Até agora, aconteceram protestos na França, Canadá, Japão, Inglaterra, Turquia, Brasil, Nova Zelândia, Alemanha, Suécia, Grécia e muitos outros países. Outro mundo é possível. #JusticiaParaGiovanni

Deixe seu comentário:

Erick Rosa

“Só serei verdadeiramente livre quando todos os seres humanos que me cercam, homens e mulheres, forem igualmente livres, de modo que quanto mais numerosos forem os homens livres que me rodeiam e quanto mais profunda e maior for a sua liberdade, tanto mais vasta, mais profunda e maior será a minha liberdade.”
— Mikail Bakunin

Deixe seu comentário

Your email address will not be published.