PM arromba e invade casa de repórter fotográfico no Morro Santa Marta, no Rio

Sem mandado, policiais militares invadem a casa de Tandy Firmino, repórter fotográfico e coordenador do projeto de sanitização contra o novo coronavírus no morro.

Nesta segunda-feira (11), por volta das 6 horas da manhã, o fotógrafo Tandy Firmino teve sua casa arrombada durante uma operação da Militar (PM) na Santa Marta, Zona Sul do Rio de Janeiro. Moradores denunciam que diversas casas foram invadidas por policiais da UPP Santa Marta.

Firmino conta que foi acordado com um fuzil apontado para sua cara.

Ele é o criador do grupo de voluntários de sanitização contra o novo na favela, o Santa Marta contra o Covid19. Firmino é também o coordenador e repórter fotográfico do projeto.

Firmino e sua filha dormiam, quando a invadiu a casa. Ele relata que os PMs não tinham mandado e que quebraram a porta para invadir sua casa:

“A realidade do morador de é essa aqui (…) minha filha acordada, chorando (…) eu fui abordado dentro de casa, dentro da minha casa, arrebentaram a porta da minha casa”, diz o fotógrafo, revoltado com a situação.

Outra denúncia feita por Firmino – e por outros moradores – é de que várias casas são invadidas pela PM com uma espécie de “chave mestre”.

Segundo informações, a CDH (Comissão de Direitos Humanos) da OAB recebeu a denúncia de violação de direitos e vai investigar.

Considerado “asilo inviolável” pela Constituição, o domicílio não pode ser invadido por autoridade policial sem que haja devida autorização judicial ou flagrante delito que justifique a ação.

Tandy Firmino / Foto: Paulinha Andrade

Mídia1508

A 1508 é um coletivo de jornalismo independente anticapitalista, dedicado a expor as injustiças sociais brasileiras e a noticiar as mobilizações populares no Brasil e no mundo.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Últimas Notícias

1 ano sem Moïse

A mãe de Moïse esteve pela primeira vez no quiosque onde seu filho foi assassinado. Revoltado,…