Os dois jovens foram abordados no trem por dois homens que se identificaram como policiais militares. Os amigos, de 17 e 18 anos, admitem que são usuários de drogas e que iam comprar maconha na comunidade da Mangueira. Mas alegaram que no momento na abordagem não estavam de posse substâncias ilícitas.

Os rapazes contam que foram tirados do trem com violência e que sofreram agressões e humilhações dentro mesmo da estação Maracanã.

“Mais que humilhação, covardia. Levou a gente para trás da estação. Começou a bater na gente. Jogou spray de pimenta, bateu com a arma na nossa cara, chutou a cabeça. Mandou a gente rolar no mijo, secar o mijo”, afirmou um deles à imprensa.

Segundo o relato, seis agentes participaram da sessão de tortura. “Dois falando que eram policiais e quatro guardinhas da Supervia”.

O foi filmado pelos agressores. “Eles obrigaram. Colocaram a arma na nossa cabeça. Se a gente não fizesse, iam matar a gente”, explicou.