O Ministério Público Federal anunciou que um dos 100 maiores distribuidores de pornografia infantil do mundo – segundo dados internacionais – foi preso no fim do ano passado. O caso perdeu sigilo de Justiça somente na última sexta-feira (18). As informações foram divulgadas pela Procuradoria da República no Rio de Janeiro. De acordo com a Procuradoria, “Jorge Riguette, 67 anos, tinha um acervo de 700 mil imagens de pornografia infantil”. Ele foi detido em um bairro de Nova Friburgo, onde morava sozinho e prestava serviços em sua residência como analista de informática.

Jorge também foi candidato a vereador pelo Democratas (DEM), em 2008, no município de Trajano de Moraes (RJ). Ele tinha em seus computadores um acervo com milhares de fotos e vídeos de crianças de várias idades, inclusive bebês. Riguette desenvolveu um software para catalogar o material, pela idade das crianças.

Pela lei brasileira, o pedófilo poderá ficar preso por 6 anos.

Jorge Riguette, 67 / Foto: reprodução da internet

Militar da reserva, ironicamente, em seus perfis nas redes sociais, Riguette dizia temer supostos avanços do ‘kit gay’ entre crianças e mostrava-se defensor da ditadura militar. Suas últimas postagens em modo público no Facebook antes de ser preso – no dia 10 de outubro – trazem notícias e montagens a favor de Jair Bolsonaro, então candidato à Presidência da República. Em uma delas, pede aos amigos que compartilhem um vídeo contendo informações falsas sobre o ‘kit gay’. “Haddad implanta o kit gay nas escolas, e Bolsonaro luta contra isso. Ajudem a compartilhar muito esse vídeo”, escreveu.

Nas redes sociais fazia campanha para o fascista Jair Bolsonaro e era saudoso da ditadura militar “Para mim foi a melhor fase da minha vida, convivi com políticos militares de cúpula, comprei imóveis, tinha uma ótima situação financeira, fui até contratado pela nossa querida Texaco, onde fiquei por 28 anos. Aqueles que não tiveram a mesma sorte foi por terem ido contra o governo e fazerem guerrilha para derrubar o regime, azar o deles pois quem planta colhe. Tenho saudade daqueles tempos.” Literalmente um saudosista da corrupção do regime militar.

De acordo com levantamento de órgãos internacionais, ele está entre os 100 maiores maiores propagadores mundiais de pornografia infantil e distribuidores de arquivos exclusivos deste tipo de conteúdo por redes P2P, que é redes ponto a ponto (sigla para peer to peer, quando o arquivo é compartilhado de um computador a outro).

Jorge Riguette foi denunciado por “oferecer, trocar, disponibilizar, transmitir, distribuir, publicar ou divulgar conteúdo de cena de sexo explícito ou pornografia que envolva criança ou adolescente”. A Procuradoria afirma que “em julgamento de habeas corpus, no fim do ano passado, o Tribunal Regional Federal da 2ª Região negou o pedido do réu por considerar o perigo de Jorge Riguette ser solto, pois além de integrar a lista dos 100 maiores distribuidores, ele chegou a desenvolver um software para catalogar seus arquivos, utilizando como parâmetro a idade das crianças vítimas”. Em seu interrogatório à Polícia Federal, após a prisão, Jorge Riguette explicou que desenvolveu o software “em virtude de seu interesse, da frequência e da quantidade de arquivos pedopornográficos que baixava do Dreamule, já que a ferramenta organizava automaticamente os arquivos.”