No dia 2 de maio de 1967, o Partido dos Panteras Negras armados com rifles e espingardas marcharam para o capitólio do estado da Califórnia protestando contra uma lei de controle de armas, que tinha por objetivo desarmá-los. Para combater a violência policial e o assédio contra os afro-americanos, os Panteras usaram rádios para ouvir as chamadas policiais, então os membros iriam assistir a cenas de prisão com livros de direito e abertamente carregando espingardas – que era legal – e aconselhar detidos dos seus direitos constitucionais.

Para acabar com a autodefesa popular preta contra a polícia, o governo estadunidense criou o Mulford Act (Ato Mulford), um projeto de lei da Califórnia de 1967 e revogou a lei que permitia o transporte público de armas de fogo carregadas.

A aplicação das leis de controle de armas dos EUA é racista e foi elaborada em resposta aos membros do Partido dos Panteras Negras que conduziam suas patrulhas armadas, principalmente, nos bairros de Oakland. A Associação Nacional de rifles apoiou o governador republicano Ronald Reagan na assinatura da legislação.

Foto do protesto de 1967 no capitólio do estado da Califórnia.